Análise – Bus Driver Simulator

Lançamento
03/11/2020
Desenvolvido por
KishMish Games
Publicado por
UIG Entertainment

Ser redator não é fácil, em uma mesma semana você pode ir do céu até o inferno num piscar de olhos. Esta semana comecei publicando o review de DIRT 5, ótimo jogo, porém chegando o fim da semana na fatídica sexta-feira 13 chega uma nova missão, analisar um simulador de ônibus!

Visitando a loja do jogo na Microsoft Store, o jogo gera no mínimo o espírito da curiosidade, como será pilotar um ônibus? é possível bater o ônibus? será que os passageiros se machucam? vou tentar sair andando com a porta aberta! enfim são muitas ideias malucas para colocar em prática. Então, porque não analisar? aceitei o desafio e trago agora para vocês a análise deste “belíssimo jogo”.

O tutorial que explica “quase tudo”

Você pode começar o jogo por onde quiser, pode ser pelo modo carreira, pode ser pelos itinerários (cenários) ou então tentar o tutorial, afinal de contas ninguém nasceu sabendo dirigir um ônibus. Pois bem, como um bom aprendiz parti para o Tutorial, porém logo de cara me depararei com um dos inúmeros problemas do jogo. Pra começar, que P@%&# de navegação é aquela? gente por favor, estamos em pleno 2020, é inaceitável um produtora deixar passar pelo crivo de lançamento uma UX tão precária. Eu não vou entrar em detalhes sobre isso agora, vou deixar para falar junto dos outros problemas assim poupo vocês de ler reclamações repetidas.

Sejam todos bem vindos ao itinerário do céu ao inferno, SEM PARADAS!

Pois bem, como eu dizia, o Tutorial seria aquela parte do jogo onde você é apresentado as mecânicas básicas para jogar certo? ERRADO! o tutorial é no mínimo estranho. Não serei irresponsável em dizer que ele não explica os comandos, ele explica sim, mas de uma maneira preguiçosa. Queimei muitos neurônios para entender a ordem correta das coisas, porém o pior de tudo estava por vir. O tutorial é praticamente uma “missão” se assim podemos definir, assistido pelo jogo te indicando passo-a-passo o que deve ser feito. Após alguns surtos de raiva de como executar as coisas, chegou uma parte primordial no meu ponto de vista, em que você precisa pegar os passageiros no ponto, o tutorial simplesmente “abra as portas para os passageiros entrarem”… sim, mas como? É sério gente, não tinha nenhuma indicação de como isso deveria ser feito, nem mesmo nas configurações dos controles. Após esmagar todos os botões do controle, inclusive realizando combinações eu descobri que era preciso segurar o LT + LB + X para abrir a maldita porta.

Partiu primeiro dia de motorista

Depois de toda esta epopeia no tutorial eu me senti 100% confiável para começar a minha vida de motorista de ônibus. Comecei pelo modo carreira e parei logo na primeira tela graças a divina UX da navegação dos menus, era impossível entender como comprar o seu primeiro ônibus. Primeiro que a sua “garagem” é mal dimensionada, ela funciona bem com alguns ônibus de pequeno porte, mas os grandes mal cabem na tela. Após sofrer bastante para encontrar qual parte do texto do menu representava um LINK eu finalmente consegui comprar o meu primeiro ônibus, ALELUIA! posso ouvir um Amém?!

Fico imaginando um motorista de busão, vendo alguém jogando isso e bugando, vendo que alguém faz o trabalho dele por diversão. Luiz El Cumbachero editor e redator do Xboxmania

Bora partir para mais um dia de trabalho, o itinerário começa cedo.

Meu primeiro teste como motorista foi um itinerário relativamente fácil, apenas linha reta da estação do Kremlin até um outro ponto da cidade que não recordo o nome, perdoem meu russo é horrível (inexistente). Neste meio tempo aproveitei para colocar em prática todo o conhecimento adquirido no tutorial, desde ligar o ônibus até realizar as conversões da forma correta dando seta. Porém neste curto, porém cansativo, primeiro dia de trabalho atrás do volante eu pude presenciar inúmeros problemas, que atrapalham bastante.

Que gameplay é este?

A condução do ônibus não é ruim, muito pelo contrário, ela é péssima. O analógico da esquerda controla a câmera enquanto que o analógico da direita controla o volante, um pouco “fora do padrão” dos simuladores mas até ai tudo bem, basta você ir nas configurações e modificar, SQN! Por incrível que pareça não é permitido modificar nenhuma ação do controle, os comandos são aqueles e ponto final, você que lute. É sério gente, como é possível capar a modificação de botões? eu passei pelo mesmo problema no tutorial, mas como disse achei melhor reclamar dos problemas tudo de uma vez.

Este é o seu painel de instrumentos, porém nem tudo é explicado.

Por diversas vezes eu me perdi na direção utilizando o analógico esquerdo para virar o ônibus, sendo que o certo é o analógico direito. Este problema por si só já seria o suficiente para travar todo o desenvolvimento do jogo, porém tem mais segurem-se na cadeira. Além do “bloqueio” dos controles, a jogabilidade é bem ruim, as vezes você consegue subir na calçada, as vezes não, as vezes você, mesmo em baixa velocidade, não consegue parar o ônibus na faixa para embarque, eu poderia enumerar diversos defeitos mas deixa pra lá, vamos para outro ponto.

Questões técnicas

O que dizer destes gráficos dos anos 2000 hein? Não que seja ruim, caso você estivesse jogando nos anos 2000, inclusive, cá entre nós vários jogos deste período tinham gráficos muito melhores. Eu entendo que existe uma limitação de orçamento na produção, mas P@%&# que show de serrilhados é aquele produção? Será que não tinha como, pelo menos, ativar um Anti-aliasing 4X? Imaginando que as pessoas vão jogar no mínimo em um Xbox One Fat (baita console), ele pode executar este recurso com o pé nas costas. Porém o serrilhado é menor dos problemas gráficos, o jogo possui vários bugs de sobreposição de massas, principalmente dentro do ônibus entre os passageiros. Adiciona na conta a péssima modelagem de praticamente tudo, desde uma simples árvore até um monumento histórico. Inclusive acabei de lembrar que as árvores vão sendo renderizadas e mostradas na tela conforme o ônibus anda, elas simplesmente brotam na tela sobrepondo outras (inspiração em Assassins Creed Unity?).

Vamos falar sobre a parte fundamental do jogo, a cabine do motorista, é a parte que aparentemente recebeu maior dedicação. O motorista tem a sua disposição praticamente todos instrumentos e botões necessários para fazer o ônibus andar, indicador de seta e pisca alerta, luzes internas e externas, freio de mão, espelho retrovisor e muito mais. Sem contar um mapa que ilustra a rota com informações pertinentes, tudo com aquela qualidade visual de sangrar os olhos. Uma observação importante, eu sou Designer Gráfico de formação e profissão, é doloroso ver que a grande maioria dos textos não receberam o devido cuidado que qualquer designer notaria, escolha de fontes, cores, tamanhos, indentação etc.

Então! será que não dá pra colocar um botão de zoom out?

Outro ponto importante é a parte sonora, ou neste caso a ausência dela! A trilha sonora do jogo se resume a umas duas ou três músicas genéricas claramente retiradas de um banco de som gratuito. Os efeitos sonoros também são muito tímidos, alertas para avisar que você fez merda, efeitos de ações da direção como seta, acelerador, ligar o motor etc, nada muito trabalhado. Eu cheguei a jogar com apenas três ônibus, o jogo disponibiliza sete, porém nos três que pilotei os sons eram exatamente os mesmos, acredito que nos outros também seja igual.

Afinal o que salva?

Ah sim, eu estava quase esquecendo do outro modo de jogo, os itinerários (cenários). Nele você pode reproduzir algumas rotas de forma separada, utilizando o ônibus que quiser, tempo do dia, dificuldade etc. Na minha opinião é mais interessante e divertido do que o modo carreira, mesmo porque tudo está liberado para você curtir, poupando você do martírio de liberar tudo no modo careira.

Como eu disse anteriormente o meu russo não é muito bom, pra ser sincero eu não manjo nada de russo, mas realizando uma simples pesquisa no Google eu pude verificar que muitas das rotas, tanto no mapa russo quanto no alemão, de fato existem. Com certeza a representação gráfica do itinerário, bem como suas paisagens e percursos não estão sendo representados devidamente, mas pelo menos estão ali.

Esta análise só foi possível graças a UIG Entertainment que gentilmente nos disponibilizou uma cópia para avaliação do jogo, fica aqui o nosso agradecimento e confiança. Bus Driver Simulator já encontra-se disponível para toda família Xbox One e família Xbox Series e pode ser adquirido por meio do nosso link afiliado no final desta análise.

Análise – Bus Driver Simulator
Conclusão
Independente do orçamento e limitações de produção existe algo que se chama Bom Senso!
Em casos raros como o de Bus Driver Simulator, faltou bom senso em muita coisa, mas principalmente em lançar um jogo que proporciona tudo, menos a simulação.
Eu não ligo se o jogo não tem gráficos 4K, raytracing, som dolby, porém ele precisa ser divertido, Bus Driver Simulator não é nada divertido.
Gráfico
3
Som
4
Jogabilidade
1
Diversão
0
Prós
Minha primeira experiência pilotando um busão!
Os itinerários existem de verdade.
Contras
Gráficos ultra serrilhados e datados.
Bloqueio da modificação dos controles.
Um simulador que não te dá liberdade para subir na calçada não é um simulador.
Tem muita coisa, é melhor parar por aqui...
2
Injogável
COMPRE AQUI SEU BUS DRIVER SIMULATOR

Leia Mais
NBA 2K21: Trailer “Welcome to the City” mostra novidades para a nova geração de consoles