Análise – The Survivalists

Lançamento
09/10/2020
Desenvolvido por
Team17 Digital Ltd.
Publicado por
Team17 Digital Ltd.

Imagine que esteja à deriva e completamente perdido no mar, mas então consegue desembarcar numa ilha deserta no meio do nada – seja bem vindo a The Survivalists!

Muitos de vocês já devem ter se questionado, em algum momento, como seria sobreviver em uma ilha deserta? Será que eu me adaptaria rapidamente ao ambiente? Será que eu conseguiria criar algum tipo de estrutura para proteção? Muitas dúvidas dignas de um filme. A grande verdade é que nós falharíamos miseravelmente antes mesmo de acender uma fogueira e acabaríamos conversando com uma bola de vôlei que pintamos um rosto! Não entendeu a referência? CLIQUE AQUI

Um jogo para exploradores pacientes

De um modo geral sempre existiu mais do que uma sugestão de colonialismo nos jogos de sobrevivência. O conceito principal deste tipo de jogo é de um personagem preso em um mundo estranho (estrangeiro), que precisa explorar ao máximo suas habilidades para sobreviver independente das condições. Ações como saquear a área próxima em busca de recursos naturais é o primeiro passo para sobreviver e em The Survivalists não é diferente. Você precisará, por exemplo, derrubar árvores para obter madeira e construir uma variedade de itens, quebrar algumas pedras, coletar frutinhas de arbustos próximos para comer etc. Porém The Survivalists vai além, não apenas permitindo que você execute estas tarefas, mas principalmente delegando-as a um grupo de macacos selvagens, sendo assim você tem tempo extra para explorar tudo que a ilha tem a oferecer.

No começo é você, sua jangada quebrada e a busca por recursos

Para combater a fadiga inevitável neste tipo de jogo, principalmente nas tarefas básicas que demandam tempo, a Team 17 adotou uma ferramenta valiosa, os macacos! Os primatas vão te ajudar a reunir os recursos essenciais sem que você precise ficar repetindo continuamente as tarefas, basta ensiná-los. Os macaquinhos vão derrubar árvores, socar pedras e fazer malabarismos com seus estoques afim de manter as caixas de armazenamento sempre com recursos. Primeiro você tem que ganhar a confiança deles, esta parte é bem simples, basta oferecer-lhes um pouco de comida regularmente. Assim que eles estiverem “amigáveis” você pode começar a treiná-los para executar as tarefas, destacando-os com o cursor e acionando o modo imitar ação do jogador para que eles observem suas ações e as executem.

Se realizado com sucesso, o macaco irá executar essa ação indefinidamente até que você diga que ele deve parar. Você também pode ensiná-los a reunir recursos, trazer seus itens para a fabricação ou até mesmo treiná-los como um exército de símios para lutar ao seu lado contra os diversos habitantes hostis da ilha. Honestamente, o recurso é muito legal e extremamente útil, pode ter certeza de que você vai economizar muito tempo para continuar explorando tudo que a ilha tem para oferecer.

Visual simples e bonito, porém problemático

The Survivalists utiliza o recurso de ambientes (mapas) gerado procedimentalmente, todos renderizado deliciosamente em uma visão isométrica. Para aqueles que já jogaram The Escapists, da mesma Team 17, a familiarização com o ambiente será instantânea porque o estilo gráfico é o mesmo. Porém, há um problema, os elementos que compõe a natureza nem sempre ficam visíveis em 2.5D, galhos de árvores, passagens estreitas por penhascos e outros obstáculos geralmente ficam ocultos. O mesmo ocorre com os recursos que você coleta, derrubar uma árvore lhe dará uma variedade de itens podem se perder quando coletados individualmente.

Por muitas vezes eu perdi ou deixei de coletar materiais porque eles simplesmente se perdem em pontos cegos do mapa. É bom deixar claro que isso não é um problema que vai comprometer sua jogatina, afinal de contas a ilha está recheada de recursos sendo gerado procedimentalmente a cada ciclo do dia. Talvez a ideia de treinar os macacos para coletar estes materiais “perdidos” e levar até o seu inventário seja o álibi da Team 17, vai saber.

Este é um bom exemplo de como os gráficos 2.5D podem “esconder” elementos da natureza.

Falando em inventário, o espaço é limitado à barra principal na parte inferior da tela e não existe maneira de expandi-la, a não ser que você crie uma unidade de armazenamento, porém isso apenas pode ser feito dentro da sua “base”. Para tornar este vai e vêm um pouco menos cansativo você vai precisar utilizar o recurso de treinar os macacos e ensiná-los a coletar os itens, levando-os até o baú da base.

Construções e a polêmica automatização

Elaborar as construções e elementos que as compõe é um processo bastante simples. Você pode criar uma quantidade limitada de itens facilmente no menu de criação do seu sobrevivente, porém outros itens vão exigir uma bancada de trabalho. Todas as criações em The Survivalists partem de um projeto, conforme você finaliza as criações novos projetos vão sendo acrescentados a sua “árvore de criações”.

Para alguns este tipo de evolução pode parecer um problema, inclusive eu li vários comentários negativos sobre as evoluções ficarem disponíveis apenas após você concluir a anterior, na minha opinião isto não é um problema, é apenas o processo natural de evolução. Eu nunca vi alguém fazer café sem antes moer os grãos. Para conseguir o elemento B você precisa antes completar o elemento A, simples… EVOLUÇÃO!

Mesmo com estes “problemas” você não vai demorar muito tempo para completar sua árvore de criações, tendo todos os recursos na palma da sua mão para deslanchar e aproveitar tudo o que The Survivalists tem para oferecer. Ainda assim, você vai precisar de bastante paciência para traçar as plantas de suas estruturas e, em seguida, usar o seu mordomo primata para coletar os recursos necessários para concluí-las.

Os projetos dão trabalho, mas nada que um grupo macacos mordomos não resolvam

Porém The Survivalists não se resume a realizar loots, criar projetos e estruturas, ou muito menos treinar macacos, em determinado momento você vai precisar deixar sua zona de conforto e partir para a exploração da ilha, porém NÃO DEMORE MUITO. A ilha está repleta de templos, cavernas e muitos outros segredos a serem descobertos, neste momento é importante você já ter seu exército de macacos para ajudá-lo em situações de risco. Às vezes, você precisará lutar contra os nativos furiosos, mas também terá a oportunidade de negociar com eles.

Momento relato

Eu vou dar uma dica para você que assim como eu, começou (ou vai começar) o jogo e ficou ali na beira da praia, juntando recursos, criando sua base e achou que estaria seguro. Após quase 2 horas de jogo, explorando timidamente a região da praia, juntando recursos, treinando o macaco e construindo a minha primeira “base”, recebi um alerta de ATAQUE EMINENTE na tela.

Inicialmente eu não dei muita atenção ao aviso, continuei minha evolução da árvore de criações feliz da vida, EIS QUE… quando eu menos imaginava um terrível grupo de nativos raivosos invadiu a minha linda base destruindo TUDO que estava pela frente. Minha primeira reação foi de atacar os cretinos, acredito que você faria o mesmo, afinal de contas precisamos sobreviver, mas infelizmente eu e meu único (e fiel) macaco não fomos páreos para os mais de 10 nativos furiosos.

Por isso lembre-se do que eu alertei no tópico acima, NÃO DEMORE MUITO e EVOLUA RÁPIDO, assim você consegue explorar a ilha e não ser pego de surpresa por este e outros infortúnios!

Cadê a história?

De modo geral o jogo é bem feito, gostoso de jogar, visualmente competente e com muito potencial para ser explorado, porém o seu maior defeito é não ter uma história definida a ser cumprida para “sair da ilha”. Inicialmente você é motivado a cumprir tarefas básicas em troca de recompensas XP, estas tarefas parecem mais um tutorial, úteis principalmente para dominar a arte de ensinar os macacos a realizar suas ações.

A exploração da ilha é fundamental para descobrir novas missões

Fora isso o jogo se resume a realizar missões encontradas dentro de garrafas espalhadas nos quatro cantos da ilha. Dentro das garrafas você vai encontrar missões de caça ao tesouro, exploração de biomas, resolução de quebra cabeça etc, algumas missões são fáceis, outras mais desafiadoras.

Multiplayer Co-op compensa

The Survivalists também possui um modo multiplayer com co-op superdivertido! Nele é possível hospedar uma partida e convidar seus amigos para realizar praticamente tudo que é feito no modo singleplayer. Eu não sou simpatizante de realizar comparativos, mas o modo multiplayer de The Survivalists é bem parecido e tão divertido quanto Don´t Starve Together, outro ótimo jogo de sobrevivência com loot, humor único e visão isométrica.

A pouco tempo a versão para PC de The Survivalists recebeu um patch chamado Experimental Branch, onde é possível ativar recursos ainda em desenvolvimento que posteriormente vão ser integrados ao jogo base em todas as plataformas. Dentre os últimos recursos importantes vou destacar a adição de novos animais que podem ser domesticados para realizar as tarefas, combates etc. A página de The Survivalists no Steam divulgou um roadmap com as futuras atualizações e conteúdos, entre eles temos variações climáticas, novos animais e inimigos, novos biomas, chefes e muito mais.

Compromisso com a inclusão e acessibilidade

Vale a pena ressaltar que The Survivalists está 100% localizado em nosso idioma, praticamente todos os textos estão em português brasileiro, ou pelo menos todos que eu tive contato até escrever o texto desta análise. Na minha opinião isso é extremamente importante, porque demonstra o respeito e preocupação do estúdio com algumas pessoas que não dominam o idioma original do jogo, no caso o inglês.

Legendas em português brasileiro garante acessibilidade a todos jogadores

Este tipo de inclusão torna a curva de aprendizado do jogo mais justa e motivadora, pois os jogadores podem entender melhor o objetivo da missão, realizar ações como ensinar o macaco ou até mesmo entender para que servem os itens, parabéns para a Team 17.

Por fim, a jogabilidade

Outro ponto crucial que eu gostaria de exaltar é a preocupação com a adaptação dos comandos para os controles. Jogos como The Survivalists geralmente são projetados para ser jogado no PC, principalmente pela conveniência de configurar diversos tipos e combinações de comandos por meio do teclado, mas e no controle como fica?

Pois bem, eu sempre digo que são pouquíssimas empresas que se preocupam com este desafio, transportar a experiência de jogabilidade do teclado para o controle não é uma tarefa fácil. Na minha opinião o jogo que até hoje melhor conseguiu realizar este feito e aprimorar esta experiência foi Diablo 3 da Blizzard. The Survivalists, assim como The Escapists, também possuiu uma ótima experiência no controle. Os comandos foram muito bem distribuídos e podem ser facilmente acessados com um simples apertar de botões, até mesmo alguns comandos mais complexos como o treinamento dos macacos é realizado de forma simples e direta, basta você seguir as explicações.

Esta análise só foi possível graças a TEAM 17, que gentilmente nos disponibilizaram uma cópia para avaliação do jogo, fica aqui o nosso agradecimento pela confiança. The Survivalists está disponível para Xbox One e Xbox Series X|S e pode ser adquirido por meio do nosso link afiliado no final desta análise.

Análise – The Survivalists
Conclusão
The Survivalists é um jogo que possui defeitos e limitações como muitos outros, mas que de forma alguma tira o seu brilho. Pela ausência de uma narrativa ele pode parecer um pouco "vazio", mas eu acredito que o Experimental Branch iniciado no PC vai contribuir bastante com a adição de novos conteúdos.
Gráficos
8
Som
7
Jogabilidade
9
Diversão
8
Prós
Utilização dos macacos como ajudante
Distribuição dos comandos no controle é perfeita
Localização em português brasileiro contribui para a curva de aprendizado
Contras
Gráficos 2.5D atrapalham em lugares com muitos elementos para coletar
Falta de uma narrativa pode esgotar o modo sandbox
8
VICIANTE
COMPRE AQUI E AJUDE O XBOXMANIA

Diretor de Conteúdo
Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Feedbacks embutidos
Exibir todos os comentários

[…] para conferir a nossa análise de The Survivalists, você também pode adquirir sua cópia no CARD […]