Caixa Indie: Gravity Heroes

Eu tive a oportunidade de jogar o Gravity Heroes na BGS de 2018. Joguei alguns minutos no modo coop com outros visitantes da feira. Eu curti bastante o game, mas o tempo foi curto demais para que eu pudesse assimilar todas as mecânicas apresentadas na demo. Os meses passaram e eu não li mais nada sobre o estado do projeto.

Mas quando vi novas imagens do jogo circulando na internet, fiquei empolgado e resolvi correr atrás para saber em que pé estava o desenvolvimento dele. O estúdio Electric Monkeys, uma divisão da empresa brasileira Studica Solution, passou a publicar novidades sobre o game e não demorou muito para anunciarem uma data de lançamento.

Gravity Heroes foi lançado primeiro no PC (Steam), em seguida vieram as versões de Xbox One e PS4. O Caixa Indie  de hoje será sobre ele. Um jogo que promete conquistar uma legião de fãs.

A rebelião das máquinas

Há muito tempo, homens e sintéticos viviam em conflito. Naquela época, rumores de uma grande guerra estavam surgindo, então líderes humanos e líderes sintéticos chegaram a um acordo e fizeram uma aliança de paz.

Sintéticos, como são chamados, são sistemas (ou robôs) inteligentes e independentes, capazes de se reproduzir e viver juntos, assim como humanos e outros seres. Muitos humanos temem a existência de sintéticos e se recusam a se relacionar com eles, pois os consideram apenas como máquinas programadas. Em resposta ao preconceito, grupos sintéticos de defesa dos direitos foram criados.

Apesar dos pequenos conflitos, a grande maioria dos homens e dos sintéticos vive em paz e não causa grande alvoroço, mas nos últimos dias, casos estranhos foram relatados em diversos lugares do planeta. Grupos de sintéticos estão se revoltando e atacando a população. Os heróis Gravity Heroes foram ativados e a missão é neutralizar e investigar o que pode estar causando essa misteriosa revolta.

O jogo

É um jogo de arena futurista 2D de ritmo rápido, onde heróis chamados Gravity Heroes lutam, controlando a gravidade, pela paz entre homens e máquinas.

Para trazer a sensação de nostalgia, o jogo segue o estilo pixel art. Seu aspecto futurista, visto na década de 90, também deve ficar aparente na arte dos cenários, personagens, itens e interface, ou seja, os itens terão mais peças mecânicas, parafusos, fiação elétrica e luzes LED.

Características:
– O chão não chega para os nossos heróis, mude a gravidade e brinque nas paredes ou até no teto!
– Existem 25 inimigos diferentes organizados em ondas prontos para derrotá-lo.
– Não se preocupe, vamos aumentar suas habilidades com muitos itens, armas e power-ups.
– Se isso não for suficiente, você pode convidar seus amigos e jogar com até 4 jogadores para derrotar o mais poderoso dos chefes!
– Ou jogue contra eles no modo versus e prove quem é o verdadeiro mestre da gravidade!
– Desfrute de nossos estilos nostálgicos de arte e trilhas sonoras.

Minha experiência na BGS

A primeira vez que tive contato com o jogo foi em uma edição da Brasil Game Show. O estúdio estava apresentando o game ao público que caminhava na avenida indie. Eu joguei três partidas no modo versus, contra três pessoas que também estavam visitando o estande.

Eu gostei e desgostei, espera, que vou explicar. Eu curti a bagunça na tela e o tiroteio que rolava solto. As pessoas ao nosso redor davam risadas o tempo todo, consequência da falta de habilidade dos jogadores, no qual eu me incluo. Não é fácil batalhar no Gravity Heroes sem passar pelo tutorial.

Eu desgostei porque peguei o jogo sem ter passado pelo treinamento, afim de aprender os segredos da mecânica da gravidade. Algumas coisas eu aprendi com a galera comentando do meu lado. É óbvio que essa não é a melhor forma de jogarmos. Mas o saldo foi extremamente positivo, me diverti muito jogando o game.

Jogando com o Abel na versão final

Eu tive a oportunidade de pegar o jogo completo. Vou comentar um pouco minha experiência com ele, lembrando que isso não é uma análise, apenas alguns comentários para instigar você, caro leitor, a conhecer o jogo.

Na versão final temos os modos: campanha, versus, survival e o tutorial. Dessa vez fiz o correto, comecei pelo tutorial e entendi as mecânicas empregadas no game. Depois fui para o modo campanha e selecionei o Abel.

A diferença dos personagens, até onde vi, se limita a estética. As cores fortes diferenciam um dos outros, algo que julgo importante em um título desse estilo. Nós poderemos jogar os modos sozinho ou com amigos através do cooperativo de sofá. O versus, única exceção, te obriga a ter outras pessoas para jogar com você.

Eu iniciei a aventura sozinho e fui até o primeiro chefe, que venci depois de algumas tentativas. Com relação aos controles, eles estão perfeitos, a forma como controlamos a gravidade através do analógico direito é sublime. O desafio está bem balanceado, pelo menos, até onde eu cheguei. Pretendo finalizá-lo nos próximos dias e quem sabe publicar uma análise deles aqui no Xbox Mania.

Gravity Heroes foi desenvolvido pelo estúdio Electric Monkeys (divisão de games da Studica Solution) e publicado pela PQube Limited.

Trailer

Sobre o estúdio

Electric Monkeys é a divisão de jogos da Studica Solution. Somos apaixonados por transformar ideias em jogos divertidos e emocionantes.

Amamos o nosso trabalho e isso nos permite entregar uma forma única para cada projeto. Nosso principal objetivo é oferecer experiências completas e inovadoras. Sempre buscamos qualidade nos jogos que criamos.

Aqui valorizamos muito o respeito, a transparência, a responsabilidade e a ética aplicada em cada etapa do processo de criação, bem como o compromisso e a inovação em cada projeto.

Website: http://electricmonkeys.com.br/
Mídias Sociais: Facebook | Twitter | Instagram

LANÇAMENTO
09/04/2021
DESENVOLVIDO POR
Electric Monkeys
PUBLICADO POR
PQube Limited
COMPRE AQUI

Leia Mais
Marvel’s Avengers deve receber atualização para o Xbox Series X|S em breve