Caixa Indie: Asleep

Eu começo esse texto com uma pequena confissão: tenho dificuldade em lidar com jogos de terror. O problema não está no gênero em si, mas na minha dificuldade em controlar a ansiedade, o medo e a curiosidade.

Por favor, não me julguem como medroso, porque não são todos os títulos que provocam isso em mim. Alguns, na verdade, conseguem provocar justamente o contrário. Mas tem um que toda vez que jogo, me deixa em modo de alerta total. O game, no caso, é o famoso Silent Hill.

O primeiro título da franquia Silent Hill foi lançado em 1999 e desde então ele tem servido de inspiração a outros estúdios, que tentam de alguma forma, lançar os seus projetos aterrorizantes. Esse é o caso do estúdio brasileiro Black Hole Game, que atualmente, está trabalhando no jogo Asleep.

O pouco que vi do game me deixou empolgado com o projeto. As ambientações parecem estar incríveis e os personagens, principalmente a principal, parecem esconder muito de suas próprias histórias. Estou curioso e animado por poder explorar esse universo.

Torço de coração, para que a campanha tenha êxito e que possamos desfrutar de mais um incrível projeto nacional, que ao meu ver, tem tudo para ser um grande sucesso. Portanto, o Caixa Indie dessa semana será sobre o Asleep.

Que lufar é esse?

Realidade, sonho ou pesadelo?

Ana Lúcia é uma mulher forte, mas ao mesmo tempo sensível, misteriosa e enigmática, até para si mesma. Analu, apelido carinhoso, vê sua realidade mudar de uma hora para outra, ao se deparar completamente sozinha em um lugar caótico, sendo perseguida por um pesadelo persistente.

Com uma mente flertando com a insanidade, inimigos à espreita na escuridão, e ninguém para ajudar, o jogador deve unir-se a Analu, para coletar pistas em seu sketchbook, resolvendo quebra cabeças, e dispondo apenas de uma lanterna para iluminar o caminho.

Sonho ou pesadelo?

Asleep é um jogo nos moldes clássicos dos point n’ clicks, feito totalmente em pixel art, que se inspira em jogos como Clock Tower, Lone Survivor, Dreaming Sarah e o principal Silent Hill. Trazendo novas perspectivas para jogos do gênero, por ser ambientado no Nordeste.

A atmosfera do game está sendo construída de uma forma detalhista, com a intenção de criar uma experiência sinestésica e emocional, que une uma trilha sonora emotiva, narrativa instigante, e ambientes desenhados a mão, pixel por pixel. A narrativa se passa nos anos 90, contendo vários easter eggs da época, levando ao ápice a experiência nostálgica que os jogos em pixel art proporcionam.

Além disso, o estilo, que remete ao impressionismo, contribui bastante para a construção de uma atmosfera que supera o real, e possibilita que a imaginação do jogador viaje para além do que se vê na tela, o que concilia muito bem com o horror psicológico.

Quem é você?

Assim como em Silent Hill, Asleep possui um universo que muitas vezes conversa com as dores dos personagens, atribuindo ao jogador o importante papel de construir a partir do seu próprio olhar, o universo do jogo, com inimigos que contam a própria história, e um universo que a todo momento cobra respostas.

O estúdio piauiense iniciou um financiamento coletivo em 13 de abril de 2021, que pode ser acesso aqui, e caso obtenha sucesso, tem a previsão de lançamento para o final de 2021, inicialmente disponível apenas para PC, disponibilizado na Steam.

Trailer

Sobre o estúdio

Black Hole Games é um recente estúdio independente de jogos do Piauí, localizado no Brasil, iniciando suas atividades em 2018, tendo como foco o desenvolvimento de experiências divertidas e nostálgicas, a partir de jogos para PC ou Mobile. O estúdio também atende a demandas de terceiros, criando jogos ducativos (serious games) ou para negócios (advergaming).

Website: https://www.blackhole.games/
Contato para Imprensa/Negócios: contact@blackhole.games
Mídias Sociais: Facebook | Instagram | Youtube

Leia Mais
Yakuza supera a marca de 14 milhões de unidades vendidas