Análise – Sable

LANÇAMENTO
22/09/2021
DESENVOLVIDO POR
Shedworks
PUBLICADO POR
Raw Fury

Sable é um jogo de aventura desenvolvido por Shedworks e publicado pela Raw Fury. É um jogo com gráficos em Cell Shading com elementos que lembram Zelda, mas trazem experiências únicas para o jogador ao explorar um mundo cheio de mistérios e coisas para descobrir. 

  

A história do jogo é sobre Sable, a personagem com a qual jogamos, que inicia um ritual tradicional de seu povo no qual serve como uma transição para a vida adulta. O objetivo do ritual é deixar o vilarejo e viajar pelo mundo para descobrir qual é a sua máscara.

A escolha de uma máscara significa muito mais do que uma máscara em si. Significa escolher uma profissão, uma nova identidade ou novo propósito. É uma escolha que pode significar muitas coisas, olhando do ponto de vista filosófico ou cultural do universo apresentado no jogo. E a jornada é exatamente sobre isso, sobre descobrir o que você quer, quem é você dentro daquele universo, aquela cultura, e fazer sua escolha. E ninguém pode fazer essa escolha além de você mesmo.

Além da escolha praticamente filosófica sobre quem você é e qual é o seu lugar nesse mundo desértico, existem registros de civilizações mais antigas espalhadas pelo mundo. Os registros dão uma ideia do que aconteceu com aquele mundo e o porque todos usam máscaras. 

 

A jogabilidade lembra a de outros jogos de aventura como Zelda Breath of the Wild, tendo elementos como por exemplo uma barra de estamina que funciona da mesma maneira. Logo no começo do jogo Sable recebe um dispositivo que a permite planar no ar, que ajuda bastante nos desafios de plataforma. Não existe um sistema de combate no jogo, portanto não tem inimigos, o que faz com que o jogo seja praticamente livre de frustrações, ao menos nesse quesito do jogo.

Sable pode escalar diversos tipos de paredes e possuí uma barra de estamina que vai esvaziando a medida que ela escala. No começo não dá para escalar lugares muito altos, mas a medida que o jogo avança é possível aumentar a barra achando coletáveis pelo cenário que fazem parte de uma missão secundária. Ao todo são três barras completas quando se encontra todos os coletáveis.

O mapa de Sable é dividido em 4 partes, cada uma com biomas diferentes e lotadas de coisas para encontrar. Além do vilarejo de Sable existem outros vilarejos e até mesmo uma cidade que é um grande centro comercial. Para viajar de um lugar para o outro, Sable possui uma moto voadora customizavel. Sua aparência, velocidade, controle e aceleração dependem de como você a customiza. As peças para a moto são adquiridas através de mercantes espalhados pelos vilarejos, e de forma geral as peças da moto custam bem mais do que as roupas. Uma coisa interessante e inusitada sobre a moto, é que é possível chamar ela para perto de você, como se ela estivesse viva, mas não funciona se você estiver muito longe dela.

Além da moto outra forma de viajar para lugares distantes é fazer uma viagem rápida direto do mapa. Para poder visualizar todos os locais no mapa, é preciso liberar o mapa de cada área conversando com o cartógrafo de cada região. Para encontrá-los é só ficar de olho para encontrar balões enquanto explora os pontos abertos do mapa. 

Além dos coletáveis que aumentam a estamina, tem também borboletas e peixes que podem ser coletados como parte de missões secundárias. Tanto as borboletas quanto os peixes geralmente são encontrados perto de plantas específicas no deserto. E é bem engraçado que os peixes são pescados diretamente na areia. Embora haja água em alguns pontos do mapa, não é possível pescar na água. Além de animais é possível coletar metais que podem ser trocados por Retalhos, que são a moeda corrente do mundo de Sable. Uma boa forma de conseguir muitos retalhos é conseguir sucata e trocar com um NPC por altas quantidades de retalhos. 

O jogo é muito bonito e dependendo das configurações o visual dele fica ainda melhor, dependendo do ponto de vista de quem está jogando. Eu por exemplo deixei a saturação no máximo com as linhas super finas, para deixar mais parecido com desenho animado. E por falar em desenho animado, Sable se move como se fosse uma personagem de desenho, tendo uma animação de corrida com poucos frames, o que é claramente uma decisão artística. 

Apesar do jogo ser muito bonito de forma geral, uma coisa que irrita são as constantes quedas de frames. A versão de Xbox One é praticamente injogável, principalmente em áreas com muitos objetos. E mesmo no meio do deserto sem muitos objetos em volta, o jogo não chega nem perto de ser fluído. Já na maior cidade do jogo, é praticamente uma tortura correr de ponto a ponto tentando completar missões sem objetivo marcado e o jogo rodando a praticamente 10fps instáveis.

Análise – Sable
CONCLUSÃO
O jogo tem uma proposta muito bacana, porém falha miseravelmente na execução técnica, deixando o jogo injogável, até mesmo em consoles de última geração.
Gráficos
7
Jogabilidade
7
Som
7
Diversão
3
PROS
Muitas opções de personalização
Ótimos cenários para explorar
História interessante
CONTRAS
Quedas constantes de frames, afetando diretamente na diversão do jogo
6
SEM GRAÇA
COMPRE AQUI A SUA CÓPIA DIGITAL DE SABLE

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Feedbacks embutidos
Exibir todos os comentários