Tell Me Why- Análise do primeiro episódio “De volta ao Lar”

Caro leitor, antes de iniciar meu ponto de vista sobre o primeiro episódio de Tell Me Why gostaria de esclarecer algumas coisas. A DONTNOD, desenvolvedora do game vem trazendo ao longo dos anos temas que são pouco explorados nos jogos até o momento. Pautas que acabam se tornando tabus e deixadas de lado por serem delicadas ou por gerarem atritos sociais. Creio que a sociedade só evolui mentalmente quando a maioria das pessoas começa a entender o todo, com um pingo de empatia e respeito.

Começo citando uma franquia da desenvolvedora que na minha opinião já buscava o debate, lá em 2015, ano em que lançavam no mercado o prestigiado Life Is Strange. O jogo já trazia debates sobre o suicídio, armamento civil, bullying, problemas escolares, assédio sexual, drogas e vários outros problemas que a sociedade possui.

Max e Chloe

E com o passar dos anos a DONTNOD não deu o braço a torcer, em 2018 lançaram o segundo Life Is Strange, que abordou xenofobia, traumas gerados por operações policiais racistas e diversos outros problemas. Eu não vou me aprofundar muito nisto agora, porque o post é sobre outro jogo, mas a ideia é perceber o que a desenvolvedora vem fazendo. Além de tratar todos os temas com respeito e uma responsabilidade gigantesca, a empresa não traz falsas propostas aos seus jogos, ela nos mostra o que seres humanos podem suportar durante a vida, o fardo do medo, as mentiras e diversos traumas psicológicos que infelizmente estão destruindo a esperança de muitos.

ATENÇÃO: O TEXTO A SEGUIR CONTÊM SPOILERS DA NARRATIVA DO JOGO!!!

Bom, se você está lendo isto, chegou a hora de conferir o primeiro episódio de Tell Me Why, vamos lá?

Cut Scene inicial

Jogos com ênfase na narrativa geralmente começam de uma forma meio lenta, sendo bastante comum para nos conectarmos com o universo apresentado, com Tell Me Why já temos um início marcante, uma cut scene de 2005 em que uma criança confessa que foi mostrar seu corte de cabelo para a mãe e a mesma tentou matá-la com uma arma de fogo, a criança em sua defesa esfaqueou a mãe que acabou morrendo.

Após 10 anos do acontecimento, os gêmeos Alyson e Tyler Ronan resolvem voltar a casa que moravam na infância, arrumar o que fosse necessário e coloca-la a venda. Vale lembrar que os dois foram separados depois que a mãe morreu. Tyler foi enviado para Fireweed, um centro residencial para adolescentes problemáticos, onde acabou ficando dos 11 aos 21 anos naquele lugar. Alyson ficou morando em Delos Crossing, uma pequena cidade do Alaska.

Fireweed centro residencial para adolescentes problemáticos…

O encontro acontece de uma forma bem simples, cada personagem possui traços bem específicos de personalidade. Tyler é um homem trans, que tem dificuldade em acreditar nas pessoas, não é muito sociável e gosta de defender a natureza. É nítido que a personalidade se moldou a partir das vivências que ele teve durante a vida. Já a irmã Alyson é mais atenciosa e amorosa, mas em certos momentos pode ser sarcástica, mudando sua personalidade.

O primeiro abraço após 10 anos

A balsa para Delos Crossing

O acesso a cidade Delos Crossing acontece através de uma balsa, durante o percurso você ouve algumas conversas a respeito da infância e aprecia paisagens de encantar os olhos. É um momento bacana, que avança num ritmo promissor até chegar na parada da balsa.

As belas paisagens do Alaska

A exploração de ambiente não é tão vasta, mas geralmente traz algumas reflexões a mais. Durante a balsa, você pode observar um senhor mais velho que está indo para o mesmo destino, quando você chega mais próximo do carro dele você percebe adesivos de cerveja e na parte traseira da caminhoneta equipamentos de pesca e caça. Tyler questiona sobre os períodos de caça, e o velho brinca que possui uma licença adicional para continuar praticando as caçadas.

São pontos simples até, mas para mim essas informações enriquecem ainda mais a narrativa, e como eu mencionei no começo do texto, nada nos jogos da DONTNOD são feitos para encher o cenário, tudo é bem produzido.

“Não há substituto. Proteja sua única casa!”

Um passado difícil

A casa dos Ronan’s

Agora chegamos num ponto alto do primeiro episódio, a casa dos Ronan’s. O passado das crianças gêmeas não foi dos melhores, longe disso, não se sabe ainda sobre o pai, nada é mencionado no primeiro episódio, o foco é inteiramente na mãe. A casa fica na beira de um rio e tem uma vista privilegiada das montanas, a neve e o frio do Alaska dão um charme a mais ao ambiente.

Ainda fora da casa temos pela primeira vez a mecânica de rever as memórias e a conversa mental dos gêmeos, ambos possuem um laço sobrenatural e conforme você vai jogando o episódio você percebe como essa mecânica foi bem introduzida.

A primeira memória revivida

Após descobrir como entrar na casa, você se depara com um local que está totalmente intacto. Se passaram 10 anos e a casa não perdeu seu charme, parecendo um museu que ficou ali só esperando a chegada dos dois. Ao entrar no quarto das crianças você encontra o livro de histórias da Alyson, são diversos contos sobre animais falantes e humanos em apuros, basicamente. Tyler está em busca do seu diário, e é no quarto da mãe que ele encontra o que procurava. A mãe, Mary-Ann escondia muitos segredos, e nos últimos meses da sua vida ela estava com problemas sérios, se auto medicando e com dividas a pagar.

Ainda no quarto da mãe, é encontrado um livro intitulado “Como criar sua criança transgênero” e um folheto sobre um acampamento religioso que “ajudaria” o desenvolvimento das crianças. Será que a mãe estava tentando ajudar?

Do lado esquerdo “Criando seu filho transgênero” e do lado direito “Acampamento de jovens buscadores de virtude”

Depois daquele momento um flashback mostra Tyler indo mostrar o novo corte de cabelo para a mãe, é uma cena bem pesada. A mãe está lá fora, na casinha de ferramentas, a chuva acompanha o medo e o trauma que está por vir. Quando a criança abre a porta, percebe que a mãe está falando sozinha, frases como “Isso não está certo” são proferidas por ela e percebe que a mãe está colocando munição numa espingarda, a mãe percebe a presença da criança e aponta a arma para Tyler

Tyler e Alyson em 2005

Depois de explorar a casa de infância é hora de ir conversar com uma amiga da mãe chamada Tessa, ela possui uma loja de conveniência em Delos Crossing e pode saber de alguns detalhes que as crianças não saberiam na época. Antes de saírem do antigo lar um homem aponta uma arma para Tyler sem dizer uma palavra. Em seguida a irmã Alyson aparece, o homem ao reconhece-la abaixa a arma. O velho carrega preconceitos óbvios sobre o irmão trans, e isso acontece em mais pontos do episódio.

A loja de Tessa

O momento na loja é bem curto e depois de algumas lembranças revividas no local é mostrado que Tessa e Mary-Ann tiveram uma grande briga. Você tem a função de intimidar Tessa até que ela conte a verdade, mas eu não fui muito bem nesta parte.

Memória na loja da Tessa

A visita a loja é importante porque ao pedir para usar o computador para dar uma pesquisada rápida você descobre um e-mail sobre o tal acampamento religioso, o mesmo daquele panfleto encontrado no quarto da mãe.

E-mail no computador de Tessa

A delegacia e a aparição

O último local a ser visitado no primeiro episódio é a delegacia em que Tyler confessou em 2005 que matou a mãe. O chefe de polícia Eddy é tio dos gêmeos e cuidou de Alyson desde então. A ida a delegacia serve para buscar mais informações sobre a mãe, e o por quê de terem separado os gêmeos.

Após uma conversa com Eddy, o mesmo sempre responde algo negativo ao dia do acontecimento, ele aparentemente não gosta de tocar no assunto, prefere ocultar o caso. Tyler discute sobre os problemas de ter ficado longe da irmã por tanto tempo e Alyson pode apoiar a ideia ou falar que a decisão de Eddy foi a melhor, é uma escolhe que talvez fará uma diferença nos episódios futuros.

Alyson, Tyler e o tio Eddy

O desfecho do episódio traz um toque de medo e suspense, afinal, diversas questões ainda estão em aberto. Ao sair da delegacia um vulto aparece ao pé da escada e uma nova cut scene acontece, voltando na noite em que a mãe morreu, continuando do ponto em que tinha parado lá no começo do episódio, quando ainda estavam na casa.

O fim do primeiro episódio é impressionante, e eu vou deixar vocês descobrirem por si sós o que está por vir.

O clímax do primeiro episódio

O que esperar dos próximos episódios?

O primeiro episódio de Tell Me Why deixou bem claro o que vamos ver pela frente. Uma história onde uma criança se descobre trans e quase acaba morta pela própria mãe e como o ódio e o medo podem construir um monstro, literalmente. Outro tema que não vai passar batido é o fanatismo religioso e a facilidade de ter uma arma, que certamente serão questionados nos episódios futuros.

Temas que já foram abordados em filmes e seriados agora estão crescendo nos jogos, e é de suma importância que nós, que amamos videogames abraçamos essa causa. Os jogos tem potencial para abordar qualquer assunto, dizer que os mesmos foram feitos apenas para diversão é pensar quadrado, vamos abrir essa caixinha aos poucos, beleza?

O segundo episódio do jogo chega na próxima semana, dia 03 de setembro, acompanhe a gente nas redes sociais que você não perderá nada do jogo.

Alyson e Tyler

O que você achou do primeiro episódio? Já tinha jogado outro jogo da DONTNOD? Deixa um comentário aí embaixo, vamos trocar uma ideia.

 

 

Leia Mais
Gonner 2 – Trailer divulgado durante a Nintendo Indie World revela modo co-op