Imagens para a análise Resident Evil Village para Xbox
Imagens para a análise Resident Evil Village para Xbox

Análise – Resident Evil Village

LANÇAMENTO
07/05/2021
DESENVOLVIDO POR
CAPCOM CO., LTD.
PUBLICADO POR
CAPCOM CO., LTD.

Está aqui uma das minhas franquias preferidas de todos os tempos, comecei ela lá em seus primórdios, lá no seu lançamento para Playstation One, eu tinha de 8 pra 9 anos na época, confesso que eu jogava com medo, mas eu era corajoso viu, mesmo com as dificuldade da época pelo jogo ter muitos textos e ser todo em inglês eu não desistia, achava “empolgante e desafiador” se assim posso dizer, pra mim era o ápice da “coragem” que um garoto de 8 anos podia ousar em fazer naquela época. O gênero Survivor Horror sempre me chamou a atenção e sempre foi meu estilo de game favorito.

Imagens para a análise Resident Evil Village para Xbox
Como diz o popular ditado, “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”

Depois de 25 anos acompanhando toda essa historia e toda essa evolução narrativa, passando do gênero Terror para o gênero Ação e voltando novamente em seu sétimo capitulo para o Terror, temos aqui um game que continua completamente relevante e atual nos dias de hoje, por mais que uma franquia que começou lá em 1996 com “Zumbis como armas biológicas” como seu tema e seu ponto central, colocar seres místicos como lobisomens, bruxas e vampiros por exemplo, pode parecer estar desvirtuando a serie, mas eu garanto que não! Resident Evil Village é uma genuína e surpreendente experiência para os fãs nostálgicos desses 25 anos da franquia, é uma verdadeira carta de amor aos fãs!

Ethan, você novamente?

Ethan Winters é novamente o protagonista principal desse game, que é uma sequência direta de Resident Evil 7, ele e Mia vão morar na Europa depois dos acontecimentos envolvendo a família Baker na Louisiana nos Estados Unidos, lá ele e Mia tem uma filha, a bela e pequenina Rose. Ethan e sua família vivem uma vida normal, mas Ethan ainda demonstra ter traumas dos acontecimentos passados envolvendo a família Baker. No jantar Mia é alvejada por tiros disparados por ninguém mais ninguém menos que Chris Redfield e seus soldados, que mata Mia e leva Ethan e Rose. O comboio que os levavam sofre um acidente no percurso, Ethan acorda e Rose já não está mais ali, em pânico ele entra floresta adentro para procurar sua filha, ali ele se depara com rastros na neve que o levam até a Vila.

Imagens para a análise Resident Evil Village para Xbox
Visualmente impecável, a ambientação é um dos vários pontos fortes do novo jogo.

Na vila Ethan começa a perceber que todos ali parecem estar mortos e as criaturas sobreviventes dali são uma espécie de lobisomem, ele ouve uma mulher dizendo no radio que todos os sobreviventes da Vila devem ir pra casa dela, Ethan a procura de respostas decide se encaminhar até sua casa, lá ele descobre que uma tal de “Mãe Miranda” sempre protegeu a vila de intrusos e de todos os males dali, segundo os sobreviventes da vila, nem eles  entendem o que está acontecendo ali. Ethan então percebe que está novamente vivendo aquele “terror” todo, assim como viveu na mansão Baker na Louisiana e que vai ter muito trabalho para resgatar Rose.

Essa Vila me parece familiar…

Um dos pontos altos do game é sem duvidas a vila, ela nos faz inevitavelmente nos lembrar de Resident Evil 4, sinos tocando, armários escorando as portas para manter os monstros pro lado de fora, castelo, a ambientação toda em si própria nos remete demais ao quarto titulo da franquia. O game se passa em um “mundo” semi-aberto, ou seja, você pode transitar varias vezes livremente pela vila mas não em cenários específicos bem como o castelo por exemplo, portando sempre explore ao máximo o mapa de cada área para não deixar nada passar, pois dependendo do lugar você não vai mais ter acesso.

Imagens para a análise Resident Evil Village para Xbox
Os quatro grandes da família reunidos, difícil tarefa enfrentá-los.

O level-design do game é muito bem desenhado e intuitivo, os cenários estão lindos (apenas algumas texturas estão em baixa resolução, mas nada que atrapalhe o game), o visual do game é belíssimo do começo ao fim, a iluminação, sombras e partículas por exemplo estão muito realistas e de se encher os olhos.

Se na parte gráfica estamos bem servidos, na parte da sonorização também estamos muito bem servidos, os efeitos sonoros como grunhidos, uivos, e outros barulhos estão assustadores e te puxam totalmente pra uma imersão total daquele mundo, a trilha é um pouco fraca pelo fato de não ter muitas musicas mas é compreensível, afinal é um game de terror né, mas senti a falta de um “single” como em Resident Evil 7 que tínhamos a excelente “Go Tell and Rhody “… Ah quantas e quantas vezes me peguei cantarolando essa musica.

O combate está tão bom e tão fluido quanto no titulo anterior, é viciante, pratico e certeiro você ainda tem de poupar seus recursos como munição, fluidos médicos pois são bem escassos no game, mas temos uma alternativa pra isso, o sistema de craft e criação de itens, geralmente quando você mata um inimigo ele dropa peças de metais, pólvora, fluidos, entre outros, combinando materiais específicos conseguimos obter diversos itens como munições e itens de cura.

Imagens para a análise Resident Evil Village para Xbox
Pobre Ethan, sempre sofrendo nas mãos dos monstros.

Temos de volta aqui também um vendedor, outra excelente referencia a Resident Evil 4, o Duck (nome do vendedor) que nos acompanha durante todo o game, nos fornece munições, itens de cura, upgrades e novos acessórios para as armas, tudo isso por “pequenos preços” segundo o próprio Duck,. Conseguimos dinheiro no game  dropados de inimigos ou coletando “tesousos” que vendemos ao próprio Duck, ele também nos fornece um serviço de culinária, temos alguns animais pelo game como porcos, galinhas e peixes, caçando esses animais Duck faz uma refeição e essa refeição serve para aumentarmos nossa vida permanentemente, aumentar a defesa permanentemente e o vigor também permanentemente.

Vale a pena ressaltar aqui também a dublagem brasileira que fez um excelente trabalho nessa obra, destaque para Raphael Rossato como Ethan Winters  (que foi a voz do Star Lord dos guardiões da galáxia, fez também a voz do Jaskier (o Dandelion) na serie The Witcher da Netflix (cantou inclusive o hit “Dê um trocado pro seu Bruxo”) e Luis Carlos de Moraes como Duck (dublador do Sirigueijo da serie Bob Eponja).

Modo Extra

Ao terminarmos o game desbloqueamos um modo extra, o vindouro Mercenaries, e a famosa loja que usamos pontos obtidos durante a campanha para desbloquear armas e munições infinitas, além de desbloquearmos também novas dificuldades para a campanha principal.

Esta análise só foi possível graças a Capcom Brasil, que gentilmente nos disponibilizaram uma cópia para avaliação do jogo, fica aqui o nosso agradecimento pela confiança. O jogo já está disponível para Xbox One e Xbox Series X|S e pode ser adquirido por meio do nosso link afiliado no final desta análise.

Análise – Resident Evil Village
Conclusão
Resident Evil Village é uma experiência marcante, você passa o tempo todo com uma sensação de estar sendo perseguido, leva diversos sustos das mais diversas maneiras e nos lugares mais diversos possíveis, com visuais lindos e excelente sonorização você é facilmente inserido nesse mundo, onde o jogador parece realmente fazer parte daquele mundo, pra mim até agora é um dos melhores jogos desse ano!
Gráficos
9
Jogabilidade
9.5
Som
9.5
Diversão
10
Prós
Excelente história que te mantém vidrado do começo ao fim
Ambientação e visuais lindíssimos
Localizado com dublagem em PTBR
Efeitos sonoros de arrepiar
Combate viciante
Contras
Algumas texturas estão em baixa resolução
Trilha sonora inexistente
9.5
INSANO
COMPRE AQUI O SEU RESIDENT EVIL VILLAGE

Leia Mais
Um teaser do novo Mass Effect foi divulgado no The Game Awards